O Ministério do Povo do Livro

... amam Deus ou um impostor?

O Ministério do Povo do Livro




Judaísmo



Vamos começar com os judeus? Quais são suas reivindicações para a verdade? Não é um fato que a Palestina atual é a bigorna sobre a qual o mundo inteiro está sendo martelado? Mais da metade da população mundial - os cristãos e os muçulmanos - estão nas gargantas uns dos outros, porque alguns
milhões de judeus pensam que um Deus hebraico (que ninguém mais acredita) prometeu-lhes um pedaço estéril, seco de terra e já povoado por outros. Certamente, não era tão difícil para o "todo-poderoso" Senhor, encontrar um belo pedaço de terra sem ninguém nele, uma terra prometida que não resultasse automaticamente em conflitos. Por que não?

De acordo com a sua própria Bíblia, os judeus violentamente tomaram a terra dos cananeus, então por que sinto que não há nenhuma culpa em relação a roubá-la uma segunda vez por parte dos palestinos? E não se esqueça, os palestinos são os descendentes diretos dos filisteus, que viveram na antiga Palestina, por isso ninguém pode negar a legitimidade de sua reivindicação de sua própria terra. A verdade é que os israelitas são um povo nascido da violência, que não têm escrúpulos em usar a violência para conseguir o que querem. Como eles podem reclamar de tornarem-se alvos da violência dos outros? Eles são uma nação de condenados, os servos do Demiurgo - o seu Povo Escolhido - condenados perpetuamente a um inferno vivo.


Os judeus sempre culparam os outros por seus infortúnios, sempre exigindo mudanças dos outros. Nunca lhes ocorreram que são os únicos culpados, que são os únicos que precisam mudar? Quem precisa do judaísmo? Seis bilhões de pessoas vivem felizes sem ele. Os judeus são um povo de dinossauros. Sua adesão ao seu Deus os tornaram perversos, um ato deliberado de provocação. A religião deles morreu há muito tempo, ninguém consegue se lembrar da data para colocar na lápide. Por que se recusam a enterrá-lo? Devido estarem no encalço de satanás. O condenado não poderá passar. Eles estão presos para sempre como aranhas no âmbar.


Os judeus lembram o Latim - uma linguagem fascinante com uma história grande e rica, mas completamente morta. Latim é uma língua para os estudiosos, e agora é nada mais que uma coleção de livros empoeirados em museus. Essa é a melhor esperança para o judaísmo - um lugar em um museu. É uma religião sem sentido, uma nota histórica, e nada mais.


De acordo com os judeus, era Jeová sempre que intervia em seu nome. Lá
estava ele enviando as dez pragas ao Egito para libertá-los, dividindo o Mar Vermelho, destruindo o exército do Faraó, enviando maná do céu, liberando a água de uma rocha, prometendo uma pátria, ajudando a destruir todas as pessoas que viviam ali, falando diretamente com seus líderes em uma base diária. Em centenas de ocasiões de vida ou morte, ele estava lá para eles. Na verdade ele permitiu ser transportado em uma caixa pelos judeus. A Arca da Aliança, eles o chamavam, de recipiente portátil para Deus.

E então, de repente, a Arca foi embora e Jeová simplesmente não estava
mais lá para os judeus. Os babilônios destruíram o Templo de Salomão, os romanos arrasaram o Segundo Templo até o chão, e os judeus foram espalhados pelo mundo. Houve pogroms contra eles em praticamente todos os países, foram obrigados a usar crachás de identificação. Ninguém gostava deles, todos os evitavam e desprezavam. Por que Jeová nunca os ajudou nessas muitas perseguições que sofreram? Nem sequer uma tentativa de uma solução final para o "problema judaico". Onde estava o Senhor, então? Ele interveio de forma contínua nos dias de Moisés, então por que não nos campos de extermínio? Por que tanto silêncio? Morto, talvez? Mas os deuses não podem morrer, podem?

Certamente, o judeu mais cego, não pode evitar a conclusão óbvia - seu Deus virou as costas para eles, tornaram-se um povo esquecido: os abandonados, os rejeitados, os judeus errantes.


Atualmente, pode haver uma religião mais perversa do que o judaísmo? Mesmo que eles ainda acreditem que seu Deus ainda existe, a que ponto poderia haver adoração? Ele parou de amá-los há muito tempo, jamais levanta um dedo para ajudar, deixa-os sofrer o inferno na terra. Só um povo doente poderia adorar um Deus que os odeia. O que mais ele precisa fazer para mostrar que ele rejeitou-os? Se ele limpou a barra inteira da
Raça judaica, você pode estar certo que o único sobrevivente poderia levantar-se, virar-se para baixo, para o Muro das Lamentações e iniciar o absurdo mais uma vez. Não há nada que os judeus não aceitam de seu Jeová. Se uma religião não consegue ter ponto final no qual seus crentes finalmente desistam porque suas crenças não lhes trouxeram nada além de desastre, como pode ser distinguida de insanidade? Os judeus preferem viver no inferno do que virar as costas para Jeová.

Um judeu intelectual - eles são um povo incrivelmente inteligentes quando estão pensando em linha reta - certamente a única coisa que mantinha viva a fé judaica era o anti-semitismo. Se o Senhor havia abandonado os judeus, qual o motivo que iria impedi-los de adorá-lo? Eles não podiam desistir, nunca mais. Eles estão na frente do Muro das Lamentações e mantem o choro, mais alto do que nunca, com mais sentimento, mais saudade, mais amor. Eles nunca poderiam admitir que estavam errados, não podem permitir que o anti-semitas vençam, que eles tão implacavelmente perseguiram por tanto tempo. Para qualquer judeu negar o judaísmo é matar as vítimas do Holocausto mais uma vez, repetir todas as perseguições do passado, se ajoelhar em frente de seus algozes e admitir que eles estavam certos o tempo todo.


"Você foi um dos escritores que Goebbels fala em uma vida anterior? Os judeus são apenas pessoas comuns tentando adorar o seu Deus. Eles não querem prejudicar ninguém e não querem que ninguém possa prejudicá-los. Por que eles deveriam ser proibidos de viver onde viveram seus antepassados? Por que eles deveriam ser insultados por acreditar em seu Deus? Eles não tinham ninguém para os campos de Março de morte - foi feito para eles. Eles são as vítimas."


As vítimas eternas, talvez? Será que não se cansaram ainda? Por que insistem em lutar adiante? Eles devem detestar todo o resto de nós para ter tanta convicção que estão bem e estamos todos errados. Será que pensam que somos estúpidos, ou estamos loucos? Os nazistas chamavam o herrenrasse, de raça superior, mas eles não tinham nada contra os judeus. Quem pode se comparar com o povo escolhido? Quando você chamar-vos, imediatamente está declarando que todas as outras são as pessoas não escolhidas, os untermenschen, o sub-humanos rejeitado por Jeová.


Não é isso que significa Povo Escolhido. Deus escolheu os judeus para uma tarefa especial. Ele não estava elevando-os acima dos outros.


Não? Continue a dizer isso. Talvez um dia você vai acreditar. Nietzsche disse sobre o povo eleito: "Os judeus são a nação mais notável ​​da história do mundo, porque confrontam com a questão de ser ou não ser, preferiram, com uma
perfeita convicção estranha, 'ser' a qualquer preço." É isso mesmo, não é? Muito tempo depois, tornou-se absurdo ser judeu, os judeus recusaram-se a abandonar o seu judaísmo. Por que isso? Por que eles insistem em ser judeus, não importa o preço? pura perversidade?

Eles não são diferentes de ninguém. Eles não vão abandonar a sua identidade. Não para você, não para os nazistas, e não para qualquer um. Não importa o quanto forem perseguidos, eles nunca vão embora.


Então, eles só existem para o despeito dos outros? Sua religião não é um ato de afirmação, não é uma celebração da verdade ou de alegria. É só provocação desagradável?

Eles não vão desaparecer só porque alguem quer.


O tempo dirá.




Islamismo



Agora, e sobre o Islã? Isso é ainda mais difícil de engolir que o judaísmo.

"Um índio analfabeto entra em uma caverna numa montanha. O anjo Gabriel aparece para ele e recita os versos do Corão, instruindo a tribo para memorizá-los. O indígena retorna para casa e recebe os seus companheiros alfabetizados para escrever o que Gabriel disse a ele. As palavras resultantes são chamadas de Corão.

 
Nem por um momento podemos imaginar que essas são as palavras da tribo, ou Gabriel? Não, eles são a pura, inequívoca, indiscutível palavras de Deus.
¬¬

"Mas as coisas não vão bem. Há muitos conflitos e muitas pessoas não aceitam o Alcorão. Assim, a tribo volta à caverna e novamente o anjo Gabriel aparece e lhes dá alguns versos adicionais. O indígena leva-os de volta para sua comunidade e na sua maioria são bem recebidos, até que alguém aponta que contradizem completamente os versos originais. Então, esses são chamados de Versos Satânicos, e o anjo Gabriel que apareceu na segunda ocasião é agora reconhecido como Satanás, tentando enganar a pobre tribo.
"

Muçulmanos acham este conto perfeitamente credível, mas ninguém acha. Se você aceitar a possibilidade de que talvez a primeira aparição de Gabriel foi a parte satânica da equação, ou sugerir que Gabriel não apareceu, e tudo o que realmente aconteceu foi que alguns homens entraram em uma gruta e escreveram algumas regras sobre como achavam que as pessoas devem viver suas vidas, tudo criação de suas cabeças, você esta "ferrado". Não há margem de dúvidas no Islão, não há possibilidade de debate. Eles são os temperamentais da Terra. Desenhe uma caricatura do profeta e eles vão te matar; escreva um romance com seu profeta e eles vão te matar, faça um filme sobre o papel das mulheres no Islã e eles vão te matar. Claro, eles não consideram que a verdadeira causa de seu sofrimento é a sua religião. Como os judeus, eles se recusam a encarar o óbvio.


Muçulmanos "cortam a cabeça" de quem discorda deles. A sua "polícia moral" libera aos dezesseis anos de idade as meninas para fazerem sexo. Eles mutilam ladrões,
decapitam adúlteros, homossexuais são apedrejados até a morte. Religião ou patologia? Gritar Allahu Akbar tão alto quanto podem, não faz a sua religião mais credível.

Eles estão desesperados que sua religião seja verdade, assim torna-se verdade para eles, apesar da falta de um fragmento de evidência. Isso é o que a crença é, aceitar algo como verdade sem qualquer evidência. Algumas pessoas pensam que sua fé é realmente uma prova.


Prendem-se aos seus erros, como homens se afogando tentando alcançar salva-vidas em que liberam seus cintos-bomba em volta da cintura, como cortam as cabeças de seus inimigos em nome do seu deus da paz. Islã significa "submissão". Se você não se submeter a Deus, eles vão te matar. Esse é o verdadeiro significado de Jihad. É a luta para matar todos os infiéis que não se curvarem a Deus. Os mártires da Jihad foram tão bem sucedidos que os exércitos das cruzadas agora controlam dois países islâmicos. Se os jihadistas continuarem a cumprir com o mesmo sucesso na sua luta gloriosa, logo não terá um
único país islâmico livre na terra. Política externa do hospício?

Esta religião é a adoração do homicídio. No paraíso, estão todas as virgens por aí, esperando pelo próximo grupo de bombistas suicidas. Todas as cabeças dos infiéis, com pingos de sangue fresco, são colocadas em pontos grandes em torno das paredes de modo que Deus e todos os seus seguidores podem deliciar-se com a destruição dos infiéis. Paraíso ou um matadouro? 


"Nós amamos a morte mais do que amamos a vida", eles cantam alegremente. "Vamos construir uma escada para Deus feita de crânios de nossos inimigos."

Todos os muçulmanos que estão ficando furiosos enquanto lêem estas palavras, e pegando suas armas, bombas e espadas, pensam que ele é um deus benigno de paz, amor e compaixão que colocaria esses pensamentos em suas cabeças, ou seria um deus violento, mal que gera guerra, dor e morte? Não esta mais parecido com satanás, mal, disgraça? Antes deles mancharem suas mãos de vermelho, eles devem ter em mente que nenhum Deus bom, jamais aprovaria a mão manchada de sangue de um assassino, mas satanás, sim.



Cristianismo

Os cristãos não estão em condições de criticar, é claro. Eles estão tão impregnados de sangue que, muitas vezes parecem com algum tipo de raça de vampiros. Sua imagem mais sagrada é a de um homem, torturado, sangrando e morrendo na cruz. Suas cerimônias santas, comemoram e santificam o sangue.

Você ouve
os cristãos falando do crime do Holocausto, e de acordo com sua fé cristã, cada judeu vai automaticamente para o inferno, porque eles rejeitaram a Jesus Cristo.

Não deveria ter sido só os nazistas, que foram julgados em Nuremberg, quem deveria estar
no banco dos réus era o cristianismo, para enfrentarem a pena de morte, mas eles eram os juizes.
Tudo o que Goering tinha a dizer para defender-se foi que cada bom cristão crê que todos os judeus são destinados ao inferno, porque eles negaram a Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. O que poderia importar se os nazistas os levaram para lá um pouco mais cedo? Como pode um procurador que acreditava que os judeus foram condenados no outro mundo, levantar uma só palavra de protesto contra aqueles que os condenaram na Terra? O grau de nauseabundo,
auto-serviço moralista dos procuradores é de tirar o fôlego. Os juízes cristãos, que pronunciaram a sentença sobre os líderes nazistas foram os monstros de verdade.

As câmaras de gás nazistas eram nada comparado com o inferno - um lugar de sofrimento infinito e interminável - mas aqueles que abominavam os campos da morte não abominavam a idéia de que todos os judeus que morreram nos campos foram determinados a ir ao inferno. Como alguém pode derramar uma lágrima sobre homens, mulheres e crianças, e ao mesmo tempo crer em uma religião que diz que essas vítimas iriam direto para o crematório eterno do inferno? De um inferno na terra para o inferno real.


Você não acha que os procuradores cristãos, em Nuremberg, deveriam ter sido levados a julgamento por sua crença de que cada judeu vai automaticamente para o inferno? Como poderiam condenar os nazistas por apenas acelerar o processo? Os campos de extermínio eram o produto lógico do cristianismo, o cristianismo com a máscara removida, a hipocrisia abandonada, a besta totalmente exposta. Se o nazismo era culpado, o cristianismo também. Na verdade, por que não era o próprio Deus a ser julgado em Nuremberg por crimes contra a humanidade? Ninguém é mais responsável pela violência do que ele. Quantos milhões foram abatidos em seu nome? Ninguém em sã consciência poderia chamá-lo de um amigo de paz, harmonia e amor.


"Extra ecclesiam nulla salus" significa "Fora da Igreja não há salvação". Essa é a posição oficial da Igreja Católica.
Em outras palavras "Tem apenas católicos no céu". O inferno está em qualquer outro lugar onde você vai, inclusive os bebês não-batizados, incluindo os fetos abortados que os católicos passam tanto tempo debatendo o assunto. Que tipo de moralidade implora pela vida de um feto sendo que se esse mesmo feto nascesse e não fosse batizado pela Igreja Católica seria mandado para o inferno? Os protestantes dizem que quem não tenha estabelecido uma relação direta e pessoal com seu Senhor e Salvador Jesus Cristo é condenado, naturalmente isso inclui bebês. Quanto aos protestantes mais radicais, os presbiterianos, que acreditam na predestinação - tem o conceito bizarro que a partir do momento que a grande maioria de nós é concebida, ou somos eleitos para sermos salvos pela divina vontade de Deus ou condenados ao inferno por essa mesma vontade, e não há absolutamente nada que possamos fazer sobre isso. Difícil de se levantar de manhã, hein?

E quanto ao julgamento cristão sobre o Islã? Leia "Inferno de Dante". O Profeta Maomé esta no oitavo círculo do inferno, clivado em dois, de queixo para fundamentar, com sua coragem derramando.
De acordo com o cristianismo, quando qualquer muçulmano morre essa pessoa imediatamente se junta a seu profeta no inferno.


Naturalmente, os muçulmanos acreditam que Maomé não está no inferno, pois o Inferno, na verdade, está cheio de cristãos, judeus e todos os outros infiéis.


E o que dizer dos judeus? Eles acreditam que os cristãos são crentes em um falso Messias, o Anticristo. Os cristãos não são o novo Povo Eleito. Eles são as pessoas do inferno vinculado. Por que os judeus ainda ficam indignados quando alguns cristãos querem dar-lhes um gostinho do que os judeus acham que é reservado para os cristãos?


"Não é isso que os judeus acreditam sobre o inferno. Eles mal mencionam inferno em seus livros sagrados.
"

Nós temos o Livro de Moisés em nossa posse. Ele descreve exatamente o que o Senhor disse a Moisés, o profeta, quando desapareceu no cume do Monte Sinai por quarenta dias. É o livro mais selvagem que você jamais poderia imaginar. Jeová é revelado em suas verdadeiras cores. O Anti-Deus, Deus, através de um vidro embaçado. Uma inversão, uma perversão, um buraco negro, onde a luz, esperança e verdade não pode surgir. Um nome melhor para o Livro de Moisés seria o Evangelho de Satanás.


Então, nós demos o nosso julgamento, o veredito
eterno do tribunal da história. Nós declaramos o Povo do Livro culpado de todas as acusações, culpados de assassinato em primeiro grau, culpados de exploração de ódio, crenças satânicas que trazem divisão e guerra para o mundo.
Seus deuses são falsos. O deus que realmente adoram não é outro senão algo malévolo. Tudo sobre como eles se comportaram durante milênios prova isso.
Pode ser apenas uma sentença para crimes capitais contra a humanidade e contra o Deus verdadeiro - o inferno eterno no reino satânico.. Não são os outros que vão enviá-los para lá. Eles vão enviar a si mesmos.


Fonte-parceria: The Movement
Tradução: Pax Deum

Um comentário:

  1. Perfeita explanação , me sinto emocionado e reconfortado ao saber que o DEUS de verdade ainda nós inspira , a constituição federal brasileira e infinitamente superior aos livros das religiões mencionadas demonstrando a evolução do homem em relação a Deus...o judaísmo não vai acabar porque já acabou...são barbudos sujos andando em círculos...Deus se manifesta onde pode melhor se expressar e vc o demonstrou bem...parabéns.

    ResponderExcluir